Métodos alternativos para proteínas alternativas



Enquanto para algumas pessoas a explosão no crescimento de produtos alimentícios plant based é uma surpresa, a inevitável presença deles no mercado consumidor não é. Com a crescente preocupação sobre o impacto no meio ambiente das fazendas de animais, bem estar animal e a nutrição dos produtos lácteos e cárneos tradicionais, alternativas plant based estão se tornando um pilar para mercearias, restaurantes e varejistas. Contudo, a expansão e aceitação dos consumidores levaram a uma lacuna nas habilidades de assuntos regulatórios e grupos padrões para monitoramento e avaliação da eficiência das técnicas analíticas atuais. Da análise centesimal feita internamente a testes nutricionais para rotulagem, aderir aos requerimentos do FDA no nível de contaminantes e outras questões, tudo associado a analise de produtos proteicos alternativos ainda precisa ser formalmente definido. Enquanto a ISO TC34, o comitê de padrões para produtos alimentícios que guia o CODEX e outras requisições globais de testes, já lançou um grupo de trabalho para desenvolver requisitos de teste para produtos proteicos alternativos, a maioria dos fabricantes está sendo forçada a implementar métodos de “melhor ajuste”


Fale conosco sobre o Sprint: https://www.superlab.com.br/saibamais